Comércio eletrônico: o que é e como funciona?

Com faturamento de 59,9 bilhões de reais em 2017, segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o e-commerce brasileiro provou que, mesmo em tempos de crise, está em pleno crescimento: mais precisamente, 12% em relação a 2016.

As oportunidades no setor só aumentam e a tendência é que cada vez mais consumidores optem pelas lojas virtuais, o que faz com que esse seja um caminho natural para muitos empreendedores. Para quem quer encarar essa jornada, é importante se preparar.

Neste artigo, explicaremos melhor como funciona o comércio eletrônico, quais as vantagens de investir em uma loja virtual e o que é preciso para abrir uma. Boa leitura!

Como funciona o comércio eletrônico?

Apesar de guardar algumas semelhanças com o varejo tradicional, a loja online é um tipo de empreendimento distinto e com muitas particularidades a serem levadas em consideração.

Em vez de alugar um bom ponto, é preciso, por exemplo, investir em otimização para mecanismos de busca (SEO), a fim de ganhar visibilidade com o público. No lugar da vitrine, é necessário configurar uma página inicial atrativa e responsiva. A divulgação, por sua vez, não deve ser com panfletos e outdoors. A estratégia é anunciar em mídias sociais e no Google.

Por outro lado, assim como no comércio tradicional, é preciso que a loja seja registrada, emita nota fiscal, ofereça múltiplas formas de pagamento e entenda a demanda dos potenciais clientes, para ser capaz de ofertar produtos e serviços valiosos para o público.

Um devaneio comum de quem começa a pesquisar sobre comércio eletrônico é a impressão de que é possível abrir um e-commerce de sucesso gastando muito pouco ou até mesmo nada. E essa ilusão é um atalho para o fracasso.

Sem dúvidas, investir em uma loja online sai mais barato que apostar em uma loja física. Mas isso não significa que ela tenha custo zero. É preciso considerar os custos com design e experiência do usuário, ferramentas de análise de comportamento dos consumidores, Certificados Digitais e várias outras funcionalidades essenciais para o e-commerce.

A principal diferença aqui é que o investimento no comércio virtual é mais escalável. Assim, é possível começar com relativamente pouco e conseguir resultados proporcionais ao que foi gasto. Já em uma loja tradicional, é inevitável um investimento maior com aluguel, equipe, decoração, estoque e outros itens básicos.

Como abrir uma loja virtual?

Qualquer um pode abrir um e-commerce, mas para ter sucesso nessa empreitada é recomendável estudar bastante antes de começar a investir dinheiro e, se possível, contar com o suporte de especialistas na área.

O primeiro passo para quem quer abrir uma loja virtual deve ser o mesmo de qualquer outro tipo de empreendimento: montar um plano de negócios. É crucial descrever melhor a ideia do e-commerce, os produtos e serviços oferecidos, o perfil desejado de clientes, a forma como o negócio será conduzido e outros elementos, como parceiros estratégicos e canais de distribuição.

Só com o plano de negócios em mãos é que vale a pena partir para etapa técnica. E hoje existem muitas opções de serviços que simplificam a construção de um website voltado para o comércio eletrônico, com templates versáteis e uma boa infraestrutura pré-construída.

Além disso, é preciso também investir no registro do domínio da loja, que é o endereço da página, na hospedagem do conteúdo, em integrações com formas de pagamentos e na usabilidade do site.

Também é importante investir em um Certificado Digital SSL, que hoje é praticamente um pré-requisito para que consumidores confiem em uma loja virtual.

Em um momento inicial, a recomendação é trabalhar com o mínimo de estoque e uma seleção menor de produtos, a não ser que o objetivo seja começar competindo com os grandes e exista um investimento razoável por trás garantindo fôlego para isso.

Para realizar a logística de entregas, é possível contratar o serviço de parceiros especializados, como transportadoras, pelo menos em um momento inicial, ou então utilizar os Correios para isso.

E não se deve esquecer de tomar os cuidados que antecedem qualquer empreendimento, como a formalização da empresa e a contratação de um contador.

Uma vez que a loja esteja bem-estruturada e pronta para operar, é hora de começar a vender. Só que, para isso, é preciso que os potenciais consumidores conheçam o negócio.

Como trabalhar a divulgação de um e-commerce?

A publicidade sempre foi importante para negócios de todo tipo, mas, no caso das lojas virtuais, o investimento em uma boa estratégia de comunicação e marketing é ainda mais essencial.

Sem nenhum tipo de divulgação, é improvável que os consumidores descubram que a loja existe e comecem a comprar lá. E mesmo se a conhecerem por acaso podem ter desconfiança em uma marca nova e até duvidar se ela é capaz de atender às suas demandas.

E é possível trabalhar a comunicação de um comércio eletrônico em diversas frentes. A mais básica delas é com a otimização do conteúdo para ferramentas de busca, o chamado SEO, que fará com que a relevância orgânica do site em buscas como o Google seja maior, atraindo mais consumidores.

Além disso, é importante também considerar fazer anúncios em plataformas como Google Adwords e Facebook Ads, que são uma forma de mídia paga com alta precisão e capaz de chegar até o perfil desejado do público da empresa com facilidade.

Técnicas como o marketing de conteúdo e parcerias com influenciadores digitais também são válidas e podem se encaixar no plano de divulgação da loja virtual.

Por fim, adote ferramentas de marketing digital que forneçam métricas que comprovem o sucesso das ações realizadas. Com esse tipo de software, é possível entender o que está falhando na comunicação e ajustar peças e anúncios para conseguir converter mais.

Construir uma loja virtual do zero é um trabalho intenso que envolve muitas etapas, mas com essas dicas é possível desbravar a empreitada com um pouco mais de conhecimento e preparo.

E agora que você já sabe como funciona o comércio eletrônico, que tal aproveitar para baixar nosso e-book sobre o Certificado Digital SSL? Esperamos você!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *