Como montar um plano de negócios para seu escritório de contabilidade?

Diante dos diversos desafios de se empreender no Brasil, a elaboração de um plano de negócios é capaz de influenciar positivamente no sucesso das empresas e dos escritórios após os primeiros dois anos de existência — considerados, em regra, como os menos estáveis no cenário empresarial.

Assim, tais planejamentos têm como objetivo central definir e, com base em aferições realizadas pelos sócios, aplicar as melhores táticas de atuação mercadológica a fim de minimizar os efeitos da concorrência e potencializar as possibilidades de faturamento em curto, médio e longo prazo.

Percebe a importância de se ter um bom plano de negócios? Então, continue lendo este post e confira nosso passo a passo de como desenvolvê-lo, bem como conheça os três principais modelos existentes!

O que é um plano de negócios?

O business plan inicialmente fazia parte somente das etapas de planejamento de grandes empresas no mundo, quando o acesso a informações mais técnicas via internet era menos democrático. No entanto, esse cenário mudou. Por isso, a criação de planos de negócios já se tornou uma necessidade reconhecida por muitos brasileiros.

Esse instrumento funciona como um documento repleto de dados corporativos que garantem a sócios e investidores um entendimento mais completo sobre todos os pontos para a abertura e gestão das empresas, desde a identificação do público-alvo até a implantação de estratégias de marketing.

Por esse motivo, os planos de negócios já fazem parte de toda e qualquer empresa de sucesso lançada no mercado, expandida ou, conforme o caso, reestruturada. Nesse sentido, os escritórios de contabilidade não poderiam estar excluídos dessa exigência técnica e, também, mercadológica.

Qual é o passo a passo para a sua elaboração?

Há uma quantidade considerável de aspectos que devem ser milimetricamente avaliados e inseridos no plano de negócios de um escritório. Confira, na sequência, esse passo a passo!

Avaliação de ideias

Antes mesmo de traçar os objetivos e a missão do negócio a ser empreendido, é preciso obter uma visão clara sobre o que se pretende vender. Assim, um contador que almeja abrir seu próprio escritório precisa definir, por exemplo, quais serão as áreas de atuação contábil primária e secundária dos profissionais.

A partir disso, fica bem mais fácil avaliar quais são os perfis ideais de clientes (governo, empresas de grande porte, microempreendedores individuais etc.), além de como serão realizados os processos internos no cotidiano do escritório a fim de garantir a satisfação dos serviços prestados e a alta fidelização dos contratantes.

Todavia, ao longo de todo o plano de negócios, é essencial que as informações estejam sistematicamente descritas com objetividade, clareza e riqueza de detalhes. Isso facilita a execução dessa e das demais etapas subsequentes.

Teste de hipóteses

Depois de compreendidos todos os pontos básicos, é preciso checar a sua validade por meio de testagens. A medida diminui os riscos do negócio, visto que, além de fornecer informações sobre a demanda mercadológica local, também auxilia na confirmação ou na reelaboração do perfil de público-alvo, caso ainda não esteja 100% traçado.

Para isso, a identificação dos principais canais de busca utilizados pelos clientes em potencial, como internet, jornais ou rádios, é o primeiro grande passo. Em seguida, perguntas simples podem ser direcionadas a esse público com o propósito de compreender os critérios gerais considerados na hora de contratar um escritório de contabilidade.

Além disso, garantir uma rede de contatos profissionais (network) pode alavancar, ainda mais, essa fase de testagens. Isso porque empresários parceiros — inseridos ou não nesse mesmo segmento — facilitam a obtenção de informações específicas sobre o mercado contábil.

Mapeamento da concorrência

Durante tais avaliações e testes, o mapeamento da concorrência é outro aspecto indispensável para a execução de um bom planejamento. Por isso, dados sobre campo de atuação, número de sócios, tempo de existência, diferenciais e fraquezas de outros escritórios de contabilidade locais ou, a depender da cidade, de maior peso no mercado viabilizam essa avaliação.

O benchmarking processo de comparação concorrencial e incorporação personalizada das melhores táticas já empregadas por outros grandes escritórios contábeis — também é, nesse momento, fortemente recomendado na elaboração do plano de negócios.

Afinal, ainda que o escritório esteja em fase de testes, a aferição de cases de sucesso dos concorrentes pode ser uma ótima fonte de insights corporativos para os sócios.

Estratégias de divulgação dos serviços contábeis

Atualmente, o marketing é um dos elementos-chave para a venda de produtos e serviços de qualquer natureza. Isso se justifica pelo fato de que o número de concorrentes não para de crescer. Por isso, a definição de estratégias publicitárias bem direcionadas tem se demonstrado bastante efetiva no alcance de um destaque maior no mercado.

Nesse sentido, o uso de blogs corporativos para a publicação de conteúdo digital, focado no público-alvo específico, é considerado uma das melhores estratégias de divulgação de serviços contábeis na atualidade.

No entanto, o Google prioriza em seus resultados os blogs com Certificados Digitais de segurança, ou seja, blogs e sites com Certificação Digital ganham relevância no buscador. Por isso, é importante estar atento a esses detalhes.

Quais são os principais modelos?

O passo a passo apresentado neste artigo descreveu, sucintamente, a estrutura do denominado plano inicial ou Early Stage Plan. Nesse modelo de negócio, como os escritórios de contabilidade ainda não existem, as informações contidas são, normalmente, embasadas em ideias e projeções menos empíricas — por isso, a fase de testagem possibilita minimizar esse aspecto não tão realístico.

Já o plano de expansão ou Later Stage Plan não tem como foco a descrição e análise estrutural, procedimental e financeira de todo o escritório, mas somente de uma área em específico. Aqui, os dados empíricos são utilizados, visto que, com base neles, será possível traçar estratégias pontuais para a consolidação, por exemplo, de metas de ampliação da carteira de clientes ou de financiamentos de novos maquinários.

Por último, o plano de reestruturação ou Turn-around Plan tem como objetivo a identificação e eliminação de gargalos ou falhas nos processos internos ou de venda dos escritórios de contabilidade. São diversos os aspectos que podem ser reavaliados nesse modelo, como a adoção do eSocial ou a alteração do campo de atuação contábil.

Portanto, a elaboração de um plano de negócios é indispensável nos escritórios de contabilidade, porque fundamenta e auxilia no alcance de metas produtivas e lucrativas, bem como embasa a ampliação dos objetivos e a resolução estratégica de problemáticas financeiras, publicitárias ou gerenciais.

Interessado em saber mais sobre plano de negócios e outros temas corporativos relevantes para o seu escritório? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro de tudo sobre Certificação Digital e Segurança na Internet.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *