Digitalização das Juntas Comerciais: a burocracia com os dias contados

Qualquer pessoa que queira abrir uma empresa no Brasil, enfrenta algumas dificuldades. São processos que pouco conversam entre sí e muitos documentos a serem entregues. O empreendedor precisa de muita força de vontade para conseguir cumprir o seu papel de empreender.

Basta um passeio pela internet para descobrir um dos principais problemas que travam o desenvolvimento do País, a burocracia.

“A distância entre a realidade e os meus sonhos está no tempo que a burocracia determina”.                                                      Conrado Iglésias

“Burocracia: uma dificuldade para cada solução.”  H.Samuel

“A única coisa que nos salva da burocracia é a sua ineficiência.” Eugene McCarthy

Felizmente, esse incômodo está com os dias contados e as juntas comerciais já deram início essa mudança.

Mas antes, convém entender melhor sobre esses órgãos estaduais que são essenciais em nossa economia.

 O que é uma junta comercial?

A Junta comercial é um órgão governamental, com a finalidade de registrar as atividades empresariais em cada estado. São subordinadas ao Poder Executivo estadual e ao Departamento Nacional do Registro do Comércio (DNRC). Ela possui acervo próprio com o registro das empresas das cidades de sua região.

O que faz uma junta comercial?

– Registro público de empresas mercantis e atividades afins. O órgão mantém registro e arquivamento de todos os documentos da empresa.
– Elaboração de tabela de preços.
– Processamento de habilitação e nomeação de tradutores públicos e intérpretes comerciais.
– Elaboração dos regimentos internos e resoluções de caráter administrativo.
– Expedição de carteiras de exercício profissional dos inscritos.
– Assentamento dos usos e das práticas mercantis.

Também cabe à junta comercial a autenticação de documentos fiscais e dos livros de comércio, além da emissão do Número de Identificação de Registro de Empresa (NIRE) e de certidões das empresas.

A evolução das juntas comerciais

Em vários estados as Juntas estão migrando para se tornarem totalmente digitais.

Claro que essa melhora não é de uma hora para outra, até chegar ao resultado de agora, foram anos de planejamento, organização e adequação.

Mas a boa notícia é que hoje a tecnologia já torna tudo isso possível e até necessário.

Essa modernização faz parte de um projeto com o intuito de desburocratizar e facilitar a vida de quem deseja empreender. Isso beneficia toda a sociedade, desde os empresários, que tem mais rapidez nos processos, até os municípios, que reduzem custos com logística para envio de documentos.

Além disso, um dos principais benefícios é aumentar a segurança das informações, através do Certificado Digital.

Para alcançar esse resultado, basta a simples automatização de processos para envio e validação de obrigações do mercado e das empresas. Assim, aumenta-se a eficiência, a segurança e reduz-se os custos.

Agora, meu caro empreendedor, oficializar uma empresa, que antes poderia demorar até um ano, hoje leva de duas a três horas, somente pela internet, se a documentação estiver correta.

Estados que estão em processo ou já digitalizaram suas juntas comerciais:

Por todo o Brasil, essa tem sido uma tendência, em alguns estados as juntas comerciais já migraram totalmente ou parcialmente para o ambiente digital, como é o caso de:

JUCEPI (Junta Comercial do Estado do Piauí)
JUCESP (Junta Comercial do Estado de São Paulo)
JUCISRS (Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul)
JUCEMS (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul)

Pesquise a junta comercial de seu estado e confira se ela tem a intenção de se digitalizar também.

A importância da Certificação Digital no processo

Toda essa automatização e desburocratização não seria possível sem que o processo digital oferecesse segurança. E o que permite isso é o Certificado Digital, que usa o que há de mais atual em criptografia para assegurar juridicamente as transações feitas em nome dos seus titulares.

Hoje, o ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação) e a ICP-Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira), órgãos públicos, garantem a inviolabilidade dos Certificados Digitais. Isso significa que um Certificado tem força de assinatura, como em um contrato em papel. Por isso na hora de adquirir o seu Certificado Digital, procure uma Certificadora homolagada nesses órgãos, como a Soluti.

Isso tudo permite que você, como empreendedor, resolva tudo pela internet sem correr o risco de violação de suas informações. É a tecnologia, desburocratizando os processos, modernizando as juntas comerciais e inúmeros outros órgãos e aplicações. Uma evolução sempre bem-vinda para quem quer empreender e não tem tempo a perder.

Entenda aqui como o Certificado Digital pode ser fundamental para sua empresa.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *