Entenda a influência do Embedded Finance no Mercado Financeiro

- Tempo de leitura: 4 minutos.

Os últimos anos apresentaram verdadeiros desafios para o mercado empreendedor, principalmente com a pandemia do novo coronavírus. De acordo com um levantamento feito pelo Sebrae,  em 2020, o percentual de empresas que passaram a utilizar ferramentas digitais – como  redes sociais e e-commerce –  foi de 67%. 

Tais dados evidenciam que, para se destacar no competitivo cenário atual, foi preciso pensar em soluções que atendam às novas necessidades dos clientes. Justamente em meio a essas mudanças, as inovações digitais se tornaram essenciais para a criação de soluções financeiras condizentes com o momento. É nesse sentido que surge o fenômeno conhecido como embedded finance.

Para entender do que se trata e quais são os impactos do embedded finance no Mercado Financeiro, continue lendo este artigo.

O que é o Embedded finance?

O termo originário da língua inglesa significa algo como “finanças integradas” ou “finanças embarcadas”, em tradução literal para o português.

O conceito é chamado dessa forma por possibilitar a inclusão de serviços ou ferramentas financeiras em empresas que não necessariamente atuam no Mercado Financeiro e não têm esse setor como foco.

Na prática, o embedded finance funciona por intermédio de programas de Application Programming Interface, API, ferramentas que basicamente “traduzem” informações e conectam sistemas, softwares e aplicativos.

Seu objetivo é tornar a experiência mais simplificada, permitindo  que a empresa em questão contrate serviços financeiros – como os de conta digital e cartão – sem deixar de usar sua própria marca. Esse fator, consequentemente, agrega mais valor ao empreendimento.

Ou seja, dessa maneira o cliente final do produto encontra processos financeiros mais objetivos e ágeis, sem a necessidade de buscar os serviços de um banco para realizar operações.

Embedded finance: confira exemplos

Com a possibilidade de negócios de diversos segmentos implementarem serviços financeiros em seu portfólio, grandes empresas ao redor do mundo passaram a aderir às técnicas de embedded finance como a disponibilização de cartões, pagamento de contas e até mesmo empréstimos.

Gigantes do mercado, como a Amazon, Magazine Luiza e Lojas Americanas, oferecem carteiras digitais para os clientes. A Nike e a Apple, por exemplo, possibilitam serviços de empréstimo.

Embedded finance x Mercado Financeiro

Dados apurados em um levantamento realizado pela empresa Juniper Research apontam que o embedded finance está em ascensão e deve crescer ainda mais. A expectativa é que esse mercado alcance 138 bilhões de dólares até o ano de 2026.

Justamente pela revolução que esse setor vem causando, surgiram dúvidas a respeito dos impactos que ele causa no Mercado Financeiro, principalmente, quando falamos de instituições como bancos.

Na prática, as finanças integradas contribuem para tornar o setor Financeiro mais competitivo, além de corroborar para a desburocratização de movimentações financeiras.

Esse mercado também impacta diretamente as instituições financeiras na aproximação da relação com seus clientes, ao mesmo tempo em que facilita a inclusão de brasileiros que não utilizam contas bancárias, os chamados desbancarizados.

Nesse sentido, o maior desafio para o Mercado Financeiro em relação ao embedded finance é a adaptação quanto a essas inovações.

Para saber mais sobre as mudanças no setor Financeiro, confira o artigo: “O que é e como funciona o Banking as a Service?”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *