Investindo em soluções tecnológicas, a Soluti se destaca no mercado de Cerificação Digital

- Tempo de leitura: 8 minutos.

Revista Information Management.

Em apenas 10 anos de atuação, a companhia líder em soluções para autenticação e Certificação Digital atingiu a marca de 2 milhões de certificados digitais emitidos no ITI. Em entrevista, Vinícius Sousa, CEO da Soluti, conversou com a Information Management sobre os planos da companhia para um futuro cada vez mais digital.

Aliando tecnologia e conhecimento, a Soluti, líder em soluções para autenticação e Certificação Digital no mercado brasileiro, oferece um vasto portfólio de soluções que aplicam identificação digital e criptografia para gerar recursos seguros e confiáveis nos meios eletrônicos. A qualidade dos serviços oferecidos pode ser comprovada com as suas notórias conquistas: Atualmente a companhia é a Autoridade Certificadora com mais entidades de atendimento no Brasil. E, com 90.261 certificados digitais emitidos apenas em janeiro, a Soluti conquistou o primeiro lugar do ranking do ITI em 2019. “2019 vai ser muito especial. É um ano de consolidação da liderança da Soluti no mercado. No ano passado, após 10 anos de atuação no mercado, nós conquistamos a marca de 2 milhões de certificados emitidos. Neste ano, estamos prevendo a marca de 1 milhão de certificados. Estamos em ritmo acelerado”, afirma Vinícius Sousa, CEO da Soluti.

A palavra inovação define a Soluti no ano que acabou de começar. E para entender como a organização pretende aprimorar a experiência de seus clientes, a Information Management conversou com Vinicius. Confira a entrevista completa:

Information Management – Em 2018, as grandes empresas foram surpreendidas com a implantação do sistema e-so- cial. Quais as vantagens e os desafios que esse programa apresenta?

Vinicius Sousa – Estamos falando da digitalização de serviços e da unificação de várias obrigações das empresas. Então por si só, podemos tirar várias conclusões dos benefícios o sistema apresenta, e também menos tempo gasto pelas empresas para fazer cálculos e prestar informações para o Governo. Obviamente, as organizações precisam se adaptar a uma nova realidade, já que o maior desafio é cultural. Mas depois que os obstáculos são superados, é possível observar as muitas vantagens que existem com esse novo modelo que o Governo tem utilizado para receber informações das companhias.

IM – Em fevereiro, a Soluti visitou Marcelo Buz, o novo diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI. A empresa tem ações para ajudar o ITI a massifi- car e melhorar o mercado digital?

VS – Tivemos uma conversa excelente com Marcelo Buz, o novo diretor-presidente do ITI. Buz fará um ótimo trabalho a frente do órgão. Uma das ações que conversamos, foi sobre como podemos cooperar com o ITI para a massificação do uso do certificado digital. O ITI tem um papel fundamental no conhecimento da tecnologia dentro do Governo, ou seja, dentro das aplicações do Governo. As maiores já as utilizam, mas ainda existe um espaço grande para se trabalhar. Então o papel do ITI é muito forte nesse sentido. De fato, eles podem apoiar as nossas iniciativas, assim nós iremos pedir a cooperação do órgão dentro do setor corporativo como um todo. Eu entendo que eles têm interesse em poder apoiar a iniciativa privada, a divulgação da tecnologia dentro do setor corporativo.

IM – Recentemente, a Soluti foi credenciada pelo ITI como Prestadora de Serviço de Confiança (PSC). Isso destaca a companhia entre os concorrentes do mercado?

VS – Essa, é uma atividade que as certificadoras podem prestar a partir do credenciamento de uma solução em nuvem, uma grande transformação que acontece no setor. A Soluti já tinha algumas iniciativas através de uma empresa que foi criada para esse fim, antes da regulamentação. E agora – com a regulamentação – temos a oportunidade de expandir a oferta da solução. Isso porque acontece uma grande transformação na tecnologia desde o início da atividade da ICP-Brasil. Até então, existia um modelo tradicional para armazenar os certificados em uma mídia individual. Agora temos a possibilidade de armazenar isso em nuvem, oferecer um serviço de qualidade para o cliente, e também poder transformar o modelo de negócio. Esses são os principais ganhos, você pode melhorar a experiência na utilização, que era uma grande barreira. (…) Agora, é muito mais amigável e fácil de utilizar. É uma grande transformação que visa massificar ainda mais o uso da tecnologia. Com isso, também foi possível mudar o modelo de negócio, eu consigo agora não mais entregar uma licença de 3 anos, mas eu consigo também entregar um serviço em que eu posso cobrar pela utilização, por um período, pré-pago ou pós-pago. Estamos diante de uma disrupção, e a Soluti tem liderado essas iniciativas dentro do mercado.

IM – A companhia tem investido em uma nova plataforma para Assinatura Digital. Imaginamos que o recurso ainda é pouco explorado por muitas empresas brasileiras. Como a solução pode ajudar as organizações?

VS – Em 2019, iremos lançar uma nova versão da nossa plataforma de Assinatura Digital, que será muito mais completa. Ela não vai apenas utilizar a certificação digital, mas também apresentará ao mercado a Assinatura Eletrônica. A diferença entre as duas, basicamente, é que uma envolve o Certificado Digital, e a outra não – ela envolve vários mecanismos para garantir a autenticidade daquela operação.

IM – Quais os outros projetos da Soluti para 2019?

VS – Em 2019, iremos iniciar a internacionalização da empresa. Estruturamos um departamento para tomar algumas iniciativas mais objetivas. Até o ano de 2018, estávamos estudando alguns mercados e fazendo algumas viagens, mas agora vamos de fato estruturar uma iniciativa para atingir esse objetivo. Além disso, iremos acelerar a nossa atividade dentro do setor corporativo ao apresentar projetos de desmaterialização de processos físicos. Para o segundo semestre, ou início de 2020, temos uma iniciativa de Certificado Digital para objetos, então estamos entrando de forma efetiva no universo da Internet das Coisas. Ou seja, com esta nova possibilidade muitas atividades não mais terão necessidade de intervenção humana, já que os objetos irão assumir tarefas. O exemplo mais comum é a existência de uma geladeira que faz compras por nós, e como o mercado pode ter certeza que o eletrodoméstico pertence ao responsável pelo pedido. Então entraremos forte nessa parte de autenticidade de operações relacionadas às mais diversas coisas. Outro projeto que também deve acontecer em 2019, que já fizemos algumas iniciativas, é a participação das nossas soluções dentro do universo Blockchain. Sabemos que essa tecnologia é uma das grandes tendências mundiais e entendemos que a parte que envolve autoria, integridade e autenticidade também será uma questão importante de toda essa transformação que acontecerá para o Blockchain. Estamos trabalhando muito nisso! E já temos uma iniciativa dentro da área da saúde, um setor que temos atuado bastante. Então é um plano que deve acontecer ainda esse ano ou começo de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *