Same hospitalar: tudo o que você precisa saber

- Tempo de leitura: 7 minutos.

Quando nos referimos ao Serviço de Arquivo Médico e Estatística (Same), estamos falando de um sistema ágil e prático, que serve de auxílio não só para os médicos, mas para todas as pessoas envolvidas no atendimento aos pacientes.

O dia a dia nos hospitais é extremamente desafiador e exige o máximo de organização possível para que tudo saia conforme o esperado. Sob o mesmo ponto de vista, com relação a prontuários médicos, o dobro de atenção deve ser tomada. E é justamente nesse momento que soluções digitais como o Same hospitalar podem fazer toda a diferença.

Continue a leitura e saiba mais sobre o tema.

O que é o Same e qual a sua função?

O dinamismo e a agilidade exigidos dentro dos hospitais, faz com que soluções em organização e otimização de tempo se façam presentes diariamente.

Nesse sentido, antes das boas práticas propostas pelo Same hospitalar, a forma como os prontuários e documentos hospitalares eram arquivados, invariavelmente, acabavam trazendo riscos não apenas aos documentos em si – no que se refere a sua deterioração – mas, também, ao atendimento do próprio paciente.

Dessa forma, visto que a maneira como se arquivavam e conservavam laudos médicos mais geravam gargalos e inconveniências do que soluções, surge a necessidade de criar um departamento totalmente voltado para o arranjo e ordenamento de documentos e prontuários médicos: o Same hospitalar.

Em suma, O Serviço de Arquivamento Médico e Estatístico (Same hospitalar) é o setor responsável pela organização e arquivamento de todos os prontuários presentes nos hospitais.

Desse modo, os funcionários responsáveis por esse setor, precisam organizar, conservar e tratar – acompanhar evolução médica, histórico e resultado dos exames – esses laudos da melhor forma possível, além de prepará-los para os médicos sempre que necessário.

Como funciona o Same?

Geralmente, o setor do Same nos hospitais contam com um efetivo regular de funcionários totalmente aptos a suprirem as demandas do dia. Dessa forma, o trabalho começa com uma pessoa responsável por fazer a abertura de prontuários nas pastas novas. Dentro dessas pastas, é possível acompanhar todo histórico do paciente, como por exemplo a sua evolução, lista de exames e documentação.

Nesse ínterim, após as pastas estarem organizadas e dispostas da maneira correta, um novo funcionário é incumbido de fazer as agendas dos médicos no setor do ambulatório, facilitando assim a consulta para o paciente, uma vez que o atendimento só é feito pelo médico mediante prontuário.

Além disso, esse mesmo funcionário realiza também o agendamento dos remédios a serem tomados pelos pacientes, bem como sua liberação, tudo isso de acordo com a prescrição do médico. Após o uso, todos os prontuários médicos utilizados são recolhidos e organizados novamente dentro de pastas suspensas e seccionadas, contribuindo assim para um arranjo mais prático e dinâmico.

Por fim, um ponto interessante que vale a pena ser salientado é que a participação do Same dentro de alguns hospitais, não se restringe apenas a organização de laudos médicos, uma vez que o setor presta suporte às pesquisas médicas, além de fornecer indicadores estatísticos no âmbito técnico e de produção.

Como deve ser organizado

O ponto chave do Same hospitalar, é justamente a preocupação de seus idealizadores com relação a organização e arquivamento de todos os documentos dos pacientes. Assim, o ordenamento dos laudos médicos tem início dentro de suas pastas, que por sua vez contam com algumas abas internas que simplificam a visualização do conteúdo.

Desse modo, já com as pastas organizadas, o próximo passo é armazená-las dentro de armários deslizantes projetados especialmente para esse tipo de função. Vale lembrar que esses armários, por serem deslizantes, ocupam muito menos espaço, além de comportarem uma quantidade considerável de documentos no seu interior.

Por fim, recentemente, muitos hospitais puderam notar uma maior agilidade referente às demandas solicitadas ao setor do Same. Isso porque em diversas instituições hospitalares, foram implantadas soluções digitais que facilitam a realização de tarefas por parte dos funcionários, já que sistemas digitais, dentre muitas outras vantagens, simplificam o rastreamento de prontuários em todos os setores.

Qual a importância do Same hospitalar?

O Same hospitalar oferece praticidade, comodidade e conveniência para todos os profissionais que atuam na linha de frente dos hospitais. Em outras palavras, a forma como todos os prontuários médicos são ordenados e estruturados, bem como sua distribuição rápida e eficaz, fazem com que o atendimento aos pacientes ocorra de maneira mais fluida e ordenada.

Como as soluções digitais melhoram a gestão de documentos no hospital?

Vivemos em um mundo totalmente digital e automatizado, onde softwares com as mais variadas características nos ajudam diariamente a realizar todo tipo de tarefa.

Nesse sentido, fica claro que toda essa facilidade também precisa ser trazida para o âmbito da Saúde, já que sistemas capazes de otimizar a rotina hospitalar em todos os seus departamentos, poderão servir de auxílio para o desenvolvimento e escalabilidade da medicina de modo geral.

Com amplo portfólio voltado para o setor da Saúde, a Soluti apoia a Transformação Digital nas Instituições de Saúde de todo o país. Clique aqui e fale com um especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *