Saiba como começar a vender em marketplace e as vantagens desse modelo de negócio

- Tempo de leitura: 8 minutos.

 

Não pode ler agora? Que tal ouvir a narração deste artigo? Clique no play e ouça agora!

O e-commerce está vivendo sua fase de ouro. Com o distanciamento social gerado pela pandemia do novo coronavírus, a população precisou mudar de comportamento e contar com as vendas online para conseguir manter suas compras em dia. Assim, essa modalidade disparou e vender em marketplace é uma das alternativas mais valorizadas no momento.

Em 2020, tivemos a maior alta: 47% no primeiro semestre, o maior crescimento no número de vendas dos últimos 20 anos, quando o e-commerce começou a ganhar forma no país. Consequentemente, o faturamento cresceu 56,8% até setembro, chegando a R$ 41,92 bilhões. Números altamente expressivos.

Por isso, as empresas que trabalham com vendas devem observar quais são as tendências para o setor. Vender em marketplace é uma das mais fortes nesse período. Saiba mais como explorar essa possibilidade, a seguir.

Como funciona o marketplace?

O marketplace é como uma espécie de shopping, que permite mostrar, em sua vitrine virtual, o produto de diversas lojas. Ou seja, variadas marcas, dos mais diferentes setores, encontram-se nesse mesmo mercado virtual.

Assim, a empresa responsável tem uma grande credibilidade junto aos consumidores e as marcas aproveitam essa visibilidade para ser encontradas por clientes que realizam buscas no local. Você, provavelmente, já fez compras em marketplaces, mas não sabia que era esse o nome utilizado. Alguns dos principais existentes no mercado são:

  • Magalu;
  • Amazon
  • Mercado Livre;
  • Americanas;
  • Submarino;
  • OLX;
  • Walmart, entre outros.

O marketplace é formado por dois níveis de acesso: o do lojista e o do cliente. O lojista consegue inserir, retirar produtos e realizar todo o processo de customização, de acordo com as possibilidades oferecidas pela plataforma. Enquanto isso, para o público, fica o acesso idêntico ao de uma loja virtual comum, de forma que ele não é redirecionado para o seu site.

Por que utilizar esse tipo de negócio?

Uma das principais vantagens do marketplace é a possibilidade de garantir uma maior divulgação dos seus produtos, por um preço baixo, garantindo um melhor custo-benefício. Afinal, esses espaços recebem acessos constantes, justamente, por pessoas que procuram comparar preços de produtos entre diversos fornecedores.

Quer ver um exemplo? Uma pessoa que vá comprar um produto focado em atividades físicas e entra no Mercado Livre vai encontrar no espaço o comparativo entre diversas empresas que vendem o item. Assim, analisa valores, reputação, tarifa de frete, prazo de entrega, entre outros fatores.

Muitos clientes preferem fazer esse processo do que acessar o site de cada negócio para fazer o comparativo. É por isso que os marketplaces são muito competitivos em comparação com outras modalidades de venda online.

Quais os cuidados a serem tomados?

Para que essa estratégia funcione adequadamente, é fundamental analisar quais são os cuidados a serem tomados. Um primeiro ponto é o alinhamento do estoque da empresa (caso venda produtos), de forma automatizada, sem que seja preciso realizar a reconciliação manual.

Isso significa que, quando um cliente fizer a compra no marketplace, o item deve ser debitado do seu controle de estoque, sem a necessidade de um colaborador dedicado a esse serviço.

Isso porque, caso ocorra algum esquecimento, você não terá a contagem real do estoque. Consequentemente, pode realizar a venda de um item não disponível e, assim, prejudicar a experiência do seu público.

Outro ponto é considerar as taxas cobradas pelo marketplace para cada venda realizada. É por meio disso que eles obtêm o lucro e o rendimento para manter o site funcionando. Contudo, alguns lugares praticam valores não competitivos, e isso pode prejudicar a sua margem de lucro.

Por isso, é importante mensurar o custo-benefício de anunciar em determinado local: a tarifa praticada inviabiliza seu ganho? Se sim, é melhor repensar.

Como é possível anunciar em marketplaces?

Ficou interessado e quer saber como é possível anunciar em marketplaces? Vamos falar mais sobre como é feito esse processo. Normalmente, em primeiro lugar, é feito um cadastro junto ao site, no qual devem ser informados alguns dados importantes, tais como:

  • CNPJ;
  • endereço da empresa;
  • segmento em que ela atua;
  • contato comercial;
  • site oficial, entre outros.

Além disso, alguns marketplaces exigem que você envie documentações oficiais para comprovar que é uma empresa idônea e pode comercializar nessa modalidade. Alguns deles são:

  • Inscrição Estadual;
  • Certidão Negativa de Débitos Tributários;
  • Consulta Pública ao Cadastro do Estado;
  • Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas;
  • Declaração de Regime de Tributação.

Após a aprovação, você deverá cadastrar os produtos no marketplace. Quer potencializar as suas vendas ao anunciar nesses locais? Algumas dicas interessantes para isso são:

  • escolha os itens certos para serem comercializados;
  • defina um preço competitivo, que não gere prejuízos, mas que seja atrativo diante dos seus concorrentes;
  • mantenha uma boa reputação, buscando avaliações positivas de seus clientes;
  • utilize a publicidade e o marketing digital a seu favor;
  • tenha um ótimo serviço ao cliente;
  • garanta a satisfação do cliente no atendimento e suporte;
  • otimize o conteúdo no seu marketplace;
  • busque oferecer opções de entrega que permitam maior agilidade;
  • crie promoções como forma de atrair novos clientes.

Como escolher o marketplace para anunciar?

Há diversas opções de marketplace disponíveis no mercado atualmente e, muitas vezes, é preciso priorizar algumas escolhas, principalmente, considerando as taxas praticadas. Para tomar uma decisão acertada, considere os seguintes pontos:

  • analise a reputação do marketplace. Os problemas que ocorrerem podem recair sobre a imagem da sua própria empresa;
  • verifique as taxas de serviço praticadas pela plataforma;
  • avalie o nicho de mercado em que está inserido e em quais locais seus clientes tendem a comprar mais;
  • confira se o site presta todo o suporte necessário, bem como realiza um atendimento eficiente;
  • pesquise sobre a equipe operacional da empresa, principalmente, no que diz respeito ao pessoal de TI. Afinal, eles precisam ser eficientes para intervir e solucionar qualquer tipo de problema;
  • analise se a tecnologia utilizada pelo marketplace permite uma navegação rápida, com boa velocidade do site, com uma experiência responsiva e intuitiva para o cliente;
  • veja se ele implementa as soluções de segurança necessárias para minimizar riscos de fraudes e problemas;
  • cheque se oferece pagamentos digitais, principalmente, se já está atualizado com o PIX.

Vender em marketplace pode ser uma solução interessante para quem deseja aumentar a visibilidade da empresa junto ao seu público-alvo e potencializar os resultados.

Gostou do conteúdo? Então continue a leitura e conheça 5 ferramentas de marketing para impulsionar suas vendas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *