Como investir em inovação no setor financeiro? Veja as orientações.

- Tempo de leitura: 9 minutos.

Não pode ler agora? Ouça a matéria clicando no player:

Abrir um negócio exige atenção, principalmente, sobre quais são as principais novidades existentes no setor que deseja se inserir para aproveitar brechas de mercado. Assim, poderá garantir não só maior sucesso, mas se destacar no segmento que ainda não tem muitos concorrentes. Afinal, é muito mais fácil conseguir atenção do seu público, ganhar uma boa parte do nicho da região e fidelizar clientes ao longo do tempo, não é mesmo?

O setor financeiro é uma área interessante de investimento, em especial, no cenário apresentado em 2020. Diversas soluções tecnológicas estão sendo criadas para essa área, que poderá ser responsável pelo levantamento da economia após o período de retração gerado pela pandemia do novo coronavírus.

Entenda como investir em inovação no setor financeiro e tire suas dúvidas sobre o tema. Boa leitura!

Qual é a importância da inovação no setor financeiro?

O setor financeiro é um dos primeiros a absorver a inovação gerada pela área de tecnologia da informação, que tem impulsionado as grandes transformações sociais. Isso porque ele está intimamente atrelado com a economia, nos mais diferentes níveis. Assim, é natural que os processos de mudanças cheguem a essa área com mais agilidade.

O uso de apps mobile para Internet Banking e pagamentos, a criação dos bancos digitais, as soluções de automação, entre diversos outros, já fazem parte da nossa rotina e são um exemplo disso.

Quer ver outra aplicação mais recente da inovação no setor financeiro? A criação do PIX, pelo Banco Central, foi um grande marco para a possibilidade de melhorar a digitalização dos processos de pagamento e facilitar as transferências, uma demanda antiga potencializada pela transformação digital.

Assim, as pessoas podem realizar pagamentos e transferências por meio de uma chave digital ou, então, por meio de QR Code (tanto dinâmico quanto estático). A disponibilidade é de 24 horas por dia, 7 dias por semana, ocorrendo a compensação em aproximadamente 10 minutos.

Podemos perceber, assim, que as inovações no setor financeiro transformam, até mesmo, nosso dia a dia. Por isso é tão importante estar atento a isso, pois quanto mais cedo você adotar medidas inovadoras, ou empreender em áreas afins, melhores serão os resultados.

A inovação é importante, também, para sair da crise e recuperar negócios, a fim de promover a reestruturação financeira das organizações e da economia como um todo.

Veja os exemplos de fintechs que estão revolucionando o mercado

As fintechs são uma das primeiras a implementar as mudanças necessárias para um setor financeiro mais eficiente. Isso porque têm a tecnologia como pilar, em sua natureza (seu nome vem da aglutinação dos termos financial e technology).

Quer ver alguns nomes importantes que figuram no cenário atual? Com certeza, você conhece a maioria delas:

  • Nubank;
  • GuiaBolso;
  • PicPay.

Até mesmo a Rappi, que está ligada com entrega e logística, está investindo em uma transformação para fintech, adotando o Rappi Pay.

Quais são os diferenciais dos Certificados Digitais?

O Certificado Digital é o produto que atesta a identidade digital de uma pessoa ou empresa, permitindo que seja possível assinar documentos de forma eletrônica, com total validade jurídica. Ele atua por meio de criptografia de dados, o que confere maior segurança em seu uso, bem como integridade.

Ele é normatizado pela MP 2.200-02 e pode ser utilizado para a assinatura de documentos e comprovar a identidade de uma pessoa ou empresa no ambiente virtual. Como cada vez mais as transações estão sendo realizadas dessa forma, é natural que ele venha a se tornar cada vez mais solicitado.

Além disso, os Certificados Digitais têm um papel importante dentro do contexto das fintechs. Ao trabalhar com diversas transações financeiras, é preciso atestar a sua veracidade. Afinal, segurança é um dos pontos fundamentais, em conjunto com um forte setor de compliance e contabilidade.

Garantir a proteção para clientes e investidores é fundamental para as fintechs, o que potencializa o seu crescimento. Quer ver um exemplo de como isso ocorre, na prática?

A Broadfactor, uma empresa de Joinville (SC), teve um aumento expressivo de 20% no faturamento desde a adoção da Certificação Digital, minimizando a necessidade de envio de documentos por e-mail e scaneamento de arquivos físicos, o que colocava a segurança em risco. Isso garante maior credibilidade para a fintech e proteção para seus clientes.

Além disso, a própria empresa responsável por emissão de Certificação Digital é também uma fintech, operando na subárea de Backoffice, ou seja, aquela que desenvolve softwares e serviços que permitem melhorar a gestão financeira dos negócios, em adoção conjunta com tecnologia para empreendedores.

A Soluti, por exemplo, enquadra-se nessa área. As empresas que atuam como Autoridade de Registro também. Seus principais diferenciais são:

  • é um produto cada vez mais solicitado, já que cada vez estamos realizando mais transações online;
  • no período de pandemia, seu uso permitiu que documentos fossem assinados, com validade jurídica, sem a necessidade de ir ao cartório para esse fim;
  • confere maior segurança para as transações realizadas no ambiente online;
  • praticidade para resolução de questões que exigem assinatura de uma pessoa responsável pela empresa: basta usar o Certificado Digital.

Assim, podemos perceber que a Certificação Digital será uma aliada importante para as empresas do setor financeiro, sendo um negócio bastante promissor nessa área.

Entenda o modelo de negócio da Soluti

Achou interessante a perspectiva de investir na área de Certificados Digitais? A Soluti pode ser uma parceira interessante para você. Nós somos líderes em emissão no Brasil.

Uma oportunidade para você, que deseja empreender, é se tornar uma Autoridade de Registro. Isso porque, para atestar a veracidade e a identidade da pessoa que solicita a emissão do Certificado Digital, é preciso que uma autoridade realize o processo.

O empreendedor, assim, é o responsável pela interface entre o cliente final e a Soluti, sendo o responsável pela revenda do Certificado. Você atua, assim, como a autoridade responsável pela venda do produto, registro e identificação do solicitante.

Achou interessante? Para se tornar um AR, é preciso:

  • investimento inicial;
  • ter uma empresa com modelo jurídico LTDA ou EIRELI;
  • passar pelo processo de credenciamento junto ao ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, uma autarquia vinculada ao Governo Federal).

Você terá autonomia para trabalhar a sua empresa, tendo o suporte da Soluti para conseguir uma melhor estruturação e, assim, caminhar rumo ao sucesso nessa área. Por exemplo, oferecemos aos nossos parceiros treinamentos e suporte com áreas operacionais. Isso auxilia você a dar os primeiros passos e potencializar o crescimento.

Sabemos, também, que todo o processo de credenciamento precisa de suporte e estamos à disposição, lado a lado com você até a finalização do processo. Também realizamos o direcionamento do seu negócio ao gestor de contas da região, de forma que, em caso de qualquer problema ou dúvida, terá uma pessoa próxima para auxiliar você.

Ainda dentro da parte do suporte oferecido pela Soluti, podemos acrescentar a criação de um portal digital próprio, no qual poderá contar com material publicitário personalizado. Ao longo da parceria, você e seus colaboradores receberão treinamentos voltados para essa área, o que auxiliará em um maior direcionamento para aumento de renda.

Com as informações que trouxemos neste artigo, foi possível perceber como investir nessa área e potencializar seus ganhos, abrindo negócios com forte potencial de sucesso.

Você quer fazer parte deste movimento de inovação no setor financeiro e empreender em uma área cada vez mais solicitada no mercado? Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossa parceria.

Quer receber mais conteúdos direto em seu e-mail? Assine nossa newsletter clicando aqui.

Quer continuar a leitura? Separamos mais dois artigos para você:

Conheça as principais tendências para a gestão de pequenas empresas

Software de gestão: o que é e por que investir em um? Entenda!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *