4 indicadores de produtividade para o seu negócio

Conduzir uma empresa não é tarefa fácil. Cada decisão pode ter impactos significativos nos seus rumos, assim como pode não ter efeito algum. É por isso que mensurar resultados, acompanhar o desempenho individual das atividades e avaliar os efeitos de cada decisão é fundamental. É nesse ponto que os indicadores de produtividade se mostram tão importantes.

Esses indicadores funcionam como uma bússola para os gestores e líderes de um negócio. É a partir deles que se consegue ter visibilidade sobre os resultados da empresa, avaliando se as decisões tomadas estão surtindo os efeitos desejados ou se é necessário adotar uma postura diferente.

Na prática, os indicadores de produtividade melhoram a gestão do negócio, permitindo ajustar suas atividades buscando sempre a otimização. Com a mensuração do desempenho, tudo fica mais claro, simples e eficiente.

Por isso, para ajudar você a aumentar a performance do seu negócio, preparamos este artigo para tratar melhor dos indicadores e, ainda, listar 4 dos mais importantes deles. Ficou interessado? Continue a leitura e confira!

Os principais indicadores de desempenho

Na praxe empresarial, os indicadores de produtividade já fazem parte da rotina de negócios de todos os portes, especialmente em razão da sua grande utilidade e capacidade de fomentar otimizações. Hoje, esses indicadores são diversos e trabalham com abordagens bastante distintas, como a parte financeira, RH e qualidade das entregas.

A seguir, reunimos 4 dos indicadores de produtividade mais comuns e eficientes para se empregar na realidade de uma empresa. Acompanhe!

1. Indicadores de qualidade

O indicador de qualidade tem íntima relação com a satisfação do cliente final, já que busca manter um nível ideal de qualidade das entregas. A exemplo, um contador que lida com uma carteira com 100 clientes pode estabelecer como indicador de qualidade médio o atendimento dentro do prazo a 98% desses clientes.

Sendo assim, ele deve se esforçar para cumprir os prazos em 98% dos serviços prestados. No entanto, em um determinado mês, esse contador percebe que conseguiu atender tempestivamente apenas 70 dos seus 100 clientes, alcançando um percentual de 70% — bem abaixo do referencial desejado.

Desse indicador de qualidade, o profissional entende que, sozinho, não é capaz de manter um nível tão elevado nas entregas, sendo necessário buscar soluções para se tornar mais produtivo. Com isso, ele resolve investir em tecnologia para a automatização de processos e no uso de documentos digitais, o que o ajudará a reduzir o tempo das suas entregas. Na prática, esse é o papel do indicador de qualidade.

2. Indicadores de capacidade

Como o próprio nome já mostra, o indicador de capacidade se relaciona com a capacidade produtiva de algo, que pode ser uma máquina ou mesmo um funcionário. Nesse caso, imagine que, em um escritório de contabilidade, durante o período de entrega das declarações de IR, um funcionário consiga finalizar 25 declarações por dia. Ou seja, essa é a sua capacidade diária.

No entanto, o prazo de envio das declarações se encerra em 10 dias, sendo que existem 300 declarações a serem encaminhadas. Assim, tomando como base a capacidade de trabalho do funcionário, até o final do prazo, somente 250 declarações serão entregues dentro do prazo.

Sendo assim, analisando o indicador de capacidade, o escritório entende que precisa reforçar a sua equipe, contratando pelo menos mais um funcionário.

3. Indicadores estratégicos

Na prática, os indicadores estratégicos se relacionam diretamente com as metas e objetivos traçados pela empresa. Ou seja, é uma forma de acompanhar os resultados tendo como parâmetro um valor fixo, real e alcançável em determinado período.

Por exemplo, um escritório de contabilidade fixa como meta aumentar sua carteira de clientes em 300 unidades ao longo de um ano. Ou seja, precisa converter 25 novos clientes todos os meses durante esse ano para que o objetivo seja alcançado.

Em um mês, o escritório pode conseguir fechar com 40 clientes, superando em 15 unidades o indicador estratégico mensal. Por outro lado, pode haver um mês em que apenas 10 novos clientes foram conseguidos, ficando abaixo da meta mensal.

Dessa forma, com o indicador estratégico, é possível avaliar metas e objetivos com mais clareza, fazendo melhor a compensação de resultados fracionados e considerando sempre o que é necessário para se atingir o objetivo final. No exemplo citado, os 40 clientes conseguidos em um mês compensaram a falta do mês em que apenas 10 foram convertidos, mantendo o indicador dentro do esperado.

4. Indicadores de lucratividade

O indicador de lucratividade é um dos indicadores financeiros mais importantes para qualquer tipo de negócio. Isso, porque, como se sabe, o lucro é um dos objetivos principais de todo empreendimento. Sendo assim, é fundamental ter um controle mais rígido e transparente sobre como andam os resultados do negócio do ponto de vista da lucratividade.

Esse aspecto é importante especialmente quando uma empresa apresenta um resultado financeiro positivo, alcançando um faturamento satisfatório em um determinado período. No entanto, apesar do cenário promissor, o dinheiro não sobra no caixa após todas as deduções.

Muito disso é causado por desajustes na relação percentual de lucro sobre o faturamento bruto do negócio. Uma das causas mais prováveis é o custo operacional a que a empresa se submete para fazer as suas entregas. Assim, se os custos estão muito elevados, é natural que eles consumam grande parte do potencial de lucro da empresa.

A boa notícia é que, quando se trabalha com indicadores de lucratividade, é muito mais fácil identificar esse tipo de problema e partir para a ação, para solucioná-lo da maneira mais ágil e efetiva.

Os benefícios dos indicadores de produtividade para o seu negócio

Como vimos, os indicadores de produtividade estão presentes em diferentes braços da empresa, ajudando empresários e gestores a entender melhor como o negócio está se comportando.

Nesse sentido, fica claro que utilizar esse tipo de metodologia traz benefícios valiosos para a empresa, como:

  • mais transparência na condução do negócio;
  • resultados quantitativos, mais fáceis de se avaliar;
  • maior potencial de otimização;
  • redução de custos;
  • reforço na tomada de decisão;
  • maior potencial de retorno de cada decisão e investimento;
  • clareza para investir com mais precisão;
  • possibilidade de trabalhar com metas e muito mais.

Por fim, os indicadores de produtividade funcionam como um reforço estratégico na gestão empresarial. Com eles, evitam-se decisões improdutivas e sem nenhum tipo de embasamento técnico, que podem prejudicar a performance e impedir a expansão do negócio.

Gostou do nosso conteúdo? Siga a nossa empresa nas redes sociais e fique atualizado quanto a todas as nossas publicações. Estamos presentes no Instagram, LinkedIn e YouTube!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *