7 passos importantes para um crescimento saudável empresarial

- Tempo de leitura: 14 minutos.

Transformar um pequeno empreendimento em um grande negócio, ao mesmo tempo que é um dos objetivos mais claros de todo empreendedor, é também um dos seus maiores desafios. Sair da estaca zero e alcançar o topo, como se sabe, não é algo simples. No entanto, com estratégia, é plenamente possível promover o crescimento saudável empresarial e atingir o sucesso nos negócios.

Conduzir uma empresa, hoje, não é mais como no passado. As decisões não podem e nem devem ser tomadas exclusivamente com base em achismos e presunções, mas a partir de dados concretos e avaliações precisas. Além disso, todo negócio, desde o seu estágio inicial, precisa imprimir certo rigor com as suas finanças, controlando tudo com exatidão e organização. Esses são os passos iniciais para se manter em uma linha ascendente de crescimento.

Entretanto, como veremos adiante, existem outras medidas necessárias para otimizar o dia a dia de atividades da sua empresa e contribuir para um desenvolvimento saudável. A seguir, listamos 7 passos estratégicos para ajudar você. Acompanhe!

1. Invista no crescimento da sua empresa

Quem busca alcançar o sucesso nos negócios precisa ter em mente a necessidade de reforçar a estrutura da empresa ao longo dos anos. É preciso implementar uma cultura de melhoria contínua, de modo a se entregar resultados cada vez mais satisfatórios.

Nesse contexto, investimentos são primordiais, ao mesmo tempo em que são indispensáveis. À medida que o negócio opera, fatura e obtém lucro, é fundamental reservar parte desse valor para novos investimentos, tais como:

Sabemos que no estágio inicial de qualquer empresa, o orçamento costuma ser apertado, não sobrando muitos recursos para investimentos. No entanto, ainda assim, é possível priorizar atividades, investindo pouco, mas regularmente, na melhoria interna do negócio.

2. Inove por meio de novas ferramentas e processos

Seguindo a lógica do tópico anterior, é preciso ser estratégico na hora de investir. Como dito, em pequenos negócios, o orçamento é mais restrito, o que acaba por exigir decisões mais inteligentes.

Por exemplo, um caminho a se seguir nos investimentos é pela inovação em ferramentas e processos empresariais. Assim, a substituição de processos burocráticos, lentos e manuais por alternativas automatizadas é totalmente viável. Do mesmo modo, adotar soluções de gestão informatizadas, eliminando as tradicionais planilhas em papel.

Automação

A automação de tarefas é um dos pontos que auxiliam qualquer empresa a crescer, principalmente, porque garante a realização de processos repetitivos com maior agilidade e menor índice de falhas. Por exemplo, pode-se automatizar o contato com o cliente para avisar da renovação de um serviço e, assim, não perder prazos e possibilidades de prolongar o contrato.

Gamificação de rotinas

Trata-se do processo de aplicar estratégias que são incorporadas em design de games, tornando as rotinas mais parecidas com a dinâmica dos jogos. Assim, garante-se maior foco e determinação dos colaboradores nas tarefas internas. Ele traz, assim, mais engajamento, produtividade e simplicidade aos fluxos. Além disso, melhora o desenho dos processos produtivos no dia a dia.

3. Reforce a qualidade dos seus recursos humanos

Os recursos humanos também têm um papel determinante no crescimento saudável empresarial. Em grande parte das empresas, os colaboradores assumem a execução dos processos, interferindo diretamente na produtividade e qualidade das entregas.

Nesse sentido, é primordial qualificar o corpo de funcionários do negócio, auxiliando-os tanto técnica quanto moralmente. Em muitos casos, equipes menores, mas bem treinadas, têm um rendimento melhor do que grandes grupos. Logo, qualificar e treinar os profissionais pode não só ser uma forma de reduzir custos, mas de aumentar a qualidade dos produtos/serviços da empresa e, consequentemente, de promover o seu crescimento.

Marca empregadora

O conceito se trata de uma estratégia de marketing focada em tornar o seu negócio mais atrativo para que as pessoas queiram trabalhar nela. Assim, desperta-se o desejo de fazer parte do corpo colaborativo da empresa e, quando esses funcionários entram, eles estão extremamente motivados pela possibilidade.

Assim, um maior número de profissionais participa dos processos seletivos e o setor de RH terá mais opções para tomar suas decisões ao longo do tempo, além de impulsionar a imagem do negócio no mercado.

Campanhas de incentivo

Além de tornar a sua empresa desejável para os colaboradores, é fundamental criar formas de engajar os colaboradores em suas rotinas, garantindo sua motivação ao longo do tempo. Assim, o seu setor de RH pode estabelecer metas e levar a premiações nos casos de cumprimento.

Assim, visando à premiação, os times estarão focados em cumprir os objetivos estabelecidos e atuarão de forma sinergética para chegar ao ponto que seu negócio precisa para alcançar o crescimento estimado pela gestão.

4. Seja técnico e estratégico

Durante muito tempo, empreender foi uma tarefa ligada exclusivamente às habilidades, aptidões e visão do indivíduo. Por essa razão, as decisões eram muito mais subjetivas, baseadas no chamado “tino empresarial” do gestor.

Contudo, essa realidade foi ficando superada com o passar dos anos e evolução da tecnologia, principalmente. Hoje, estar à frente de uma empresa, independentemente do seu porte, é mais uma questão de estratégia e técnica do que propriamente de intuição.

O que estamos tentando mostrar a você é que é preciso ser mais objetivo e técnico, buscando se orientar com base em estudos, estatísticas e dados concretos. Decisões com esse caráter tendem a ser mais produtivas e garantir o aproveitamento de oportunidades. Ou seja, é uma das formas mais efetivas de melhorar a competitividade da empresa e garantir seu crescimento saudável.

5. Conheça bem o mercado

Crescer em mercados amplos e competitivos é uma tarefa extremamente desafiadora. Com diversas empresas fazendo exatamente o que você faz e entregando os mesmos produtos/serviços, diferenciar-se de alguma forma é questão de sobrevivência.

Nesse sentido, é muito importante conhecer bem o mercado no qual está inserido. É primordial saber quem são os principais concorrentes, quais os seus produtos, seus pontos fortes e fragilidades. Com esse entendimento, fica mais fácil se posicionar no mercado, oferecendo uma proposta diferenciada, atrativa e capaz de gerar resultados para a sua empresa.

Fazer mais do mesmo, certamente, não garantirá os resultados que seu negócio deseja. Por isso, estar bem posicionado no seu segmento, conhecer o perfil do seu cliente e traçar estratégias para atendê-lo de forma mais exclusiva e personalizada pode contribuir para o crescimento saudável empresarial.

6. Acompanhe a performance da empresa

Como compreender se, de fato, a empresa está crescendo? A forma mais inteligente é analisar os resultados periodicamente, de forma sistemática.

Assim, você consegue verificar, de forma objetiva, se realmente ocorreu uma melhoria nos indicadores e mensurar o percentual de desenvolvimento do seu negócio. Veja os principais indicadores que merecem sua atenção, a seguir.

CAC

O CAC (Custo de Aquisição de Cliente) é a métrica que permitirá a sua empresa analisar o quanto está gastando para trazer um cliente para o seu negócio: será que o investimento está sendo compensatório? As estratégias estão sendo eficazes? É possível trazer mais clientes com o mesmo investimento?

Isso permite reavaliar sua estratégia. Muito dificilmente gestores sabem dizer o quanto custa a aquisição de cada cliente. Por isso, é fundamental analisar essa questão com cuidado. Lembre-se de que não há um valor ideal para cada pessoa. Contudo, é importante buscar sempre a otimização desse indicador, para garantir um melhor retorno sobre o investimento para aquisição de cada comprador.

LTV

O LTV (Lifetime Value) é uma métrica que avalia o ciclo de vida do cliente em sua empresa. Ou seja, analisa quanto cada cliente vale para seu negócio, de acordo com as várias compras que ele faz ao longo do tempo.

Assim, é possível identificar se ele está gerando o lucro esperado enquanto está ativo e traçar estratégias para potencializar esses valores (comprando com maior frequência, mantendo-o mais tempo na empresa, aumentando o valor médio de cada compra, entre outros).

Importante ressaltar que o LTV precisa estar sempre acima do CAC, caso contrário, você estará tendo prejuízos na aquisição de clientes, que não trazem o retorno esperado.

Ticket médio

Trata-se do valor médio de vendas em determinado período. Assim, sua empresa consegue analisar qual é o faturamento gerado mensalmente e verificar se há oscilações existentes no processo.

Por exemplo, o ticket médio varia sazonalmente (potencializa nos primeiros meses e cai drasticamente no meio do ano)? Isso é importante para direcionar os esforços das equipes de vendas para obter maior equilíbrio, bem como o setor financeiro compreender como são as dinâmicas do negócio.

Churn Rate

O Churn Rate é a métrica que analisa o número de cancelamentos de compra em determinado período. Seu aumento considerável pode ser gerado por uma série de fatores, tais como:

  • site não intuitivo faz com que seus clientes não consigam concretizar a compra ou contratação;
  • falta de suporte no atendimento ao cliente, em caso de problemas, fazendo com que a pessoa desista do serviço;
  • alguma questão relacionada com insatisfação do cliente, entre outros.

Assim, quando elevado, é um importante indicador de que algo está indo errado. É fundamental ter um acompanhamento mais próximo por parte dos gestores para identificar o ponto de falha.

7. Use a tecnologia a seu favor

É preciso dar um destaque especial para outro atributo que pode reforçar — e muito — o crescimento da sua empresa. Estamos falando da tecnologia de gestão.

Como pontuamos, o sucesso empresarial depende muito da maneira como se lida com as informações e como as decisões são tomadas. Já não é mais indicado agir com base em presunções e achismos. É necessário ser inteligente, usando os dados a favor da empresa.

Nesse sentido, a tecnologia é uma das grandes aliadas dos negócios, especialmente, dos pequenos e médios. É muito comum haver a presença de softwares e outras soluções tecnológicas na rotina de empreendimentos. Elas são a base para as melhorias internas, como:

  • minimização de erros;
  • redução de custos;
  • simplificação de processos;
  • aumento na segurança das informações;
  • reforço estratégico com o uso de dados do mercado;
  • aumento da produtividade e muito mais.

A exemplo, softwares de gestão já assumem o gerenciamento de uma série de informações financeiras da empresa, evitando o descontrole, desorganização e prejuízos, além de possibilitar uma melhor aplicação do plano de negócios.

Do mesmo modo, a Certificação Digital auxilia negócios na utilização de documentos digitais, reduzindo o uso de papel nos processos e, ainda, aumentando a segurança no manuseio de dados por meio da internet. Veja algumas outras tecnologias importantes que podem ser adotadas em seu negócio, a seguir.

Cloud computing

Segundo o Gartner, uma das consultorias mais importantes do mundo na área de tecnologia, em 2020, seria raro encontrar empresas que não trabalhassem com cloud computing — tão raro quanto aquelas que não trabalhassem com internet.

A computação em nuvem é vantajosa, pois permite uso de soluções e obtenção de documentos a partir de qualquer dispositivo conectado à rede. Assim, fornece rápido acesso e maior segurança, já que a empresa não estará suscetível a problemas tecnológicos.

Business Intelligence

Estamos na era dos dados e as empresas que souberem trabalhar com isso de forma eficiente sairão à frente. O Business Intelligence é, assim, o seu maior aliado para implementação de uma cultura Data Driven, junto ao Big Data. Trata-se de uma estratégia de análise de dados que permite identificar possíveis oportunidades e reduzir riscos operacionais.

Criptografia

A segurança das informações é um ponto que merece cada vez mais atenção. Os ciberataques no Brasil têm índices elevadíssimos: somos o segundo país que sofre problemas dessa natureza, perdendo apenas para a China. Sofremos mais de 2,6 bilhões de ciberataques no primeiro semestre de 2020. A criptografia oferece uma camada extra de proteção, principalmente, para a adoção da LGPD.

Com isso, caso a informação seja interceptada durante os processos de comunicação, o hacker não terá acesso ao conteúdo. Isso porque apenas o remetente e o destinatário possuem a chave para descriptografar o arquivo.

Por fim, o crescimento saudável empresarial não é algo distante da realidade dos negócios, sobretudo os pequenos. Na verdade, a tecnologia já democratizou o acesso a ferramentas e soluções capazes de otimizar processos. Com isso, empresas menores conseguem imprimir um alto rigor na sua gestão, competindo de igual para igual com negócios maiores.

Gostou deste artigo? Continue se informando mais sobre temas ligados à rotina empresarial. Assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *